OUTUBRO É MÊS DE…

DÉCIMA TRADIÇÃO

MADA não opina sobre questões alheias à Irmandade. Portanto, o nome de MADA, jamais deverá aparecer em controvérsias públicas.

Nossos membros são provenientes de várias religiões e temos as mais diversas opiniões sobre cada assunto. Se MADA tivesse que tomar partido, afastaríamos alguns dos nossos membros, assim como muitas das nossas companheiras necessitadas não chegariam à Irmandade.

Não podemos permitir que controvérsias sobre assuntos de fora afastem as pessoas que precisam da recuperação que MADA tem a oferecer. Se ocorrer a quebra dessa Tradição, estaremos dando um passo para trás em relação ao nosso propósito primordial, que é transmitir a mensagem de MADA à MADA que ainda sofre.

Como indivíduos, somos livres para acreditar em qualquer causa que escolhamos e trabalhar em prol dela. A Décima Tradição apenas nos pede que deixemos esses assuntos de fora quando atravessarmos a porta de um grupo de MADA.

O programa de MADA é essencial para cada uma de nós: nossa sobrevivência depende dele. Portanto, devemos ser cautelosas e resguardar nossa Irmandade de qualquer conexão com assunto de fora. Quebras de Décima Tradição a princípio podem parecer inocentes, mas podem ter consequências em longo prazo.

Não ter opinião sobre assuntos de fora também significa que não nos opomos de forma alguma a tais causas. Não precisamos diminuir ou ridicularizar os outros para levar a mensagem de recuperação que MADA tem a oferecer. Isso interferiria na atmosfera positiva das reuniões de MADA. Portanto, percebemos a sabedoria de nos mantermos em silêncio sobre assuntos externos em reuniões de MADA.

O que são assuntos externos? Muitas MADAs são também membros de outras Irmandades. MADA, como um todo, não tem opinião sobre qualquer grupo ou tratamento para qualquer desordem compulsiva, e achamos melhor não termos nossa atenção desviada para isso durante as nossas reuniões, mantendo o foco de nossas discussões na recuperação em relação à dependência emocional.

Para manter a Décima Tradição, a maioria dos grupos vende em suas reuniões apenas literatura aprovada por MADA. A experiência de MADA pode ser encontrada em nossa própria literatura.

Nós podemos aprender muito com a Décima Tradição para nos concentrarmos em nossa mensagem e evitarmos a controvérsia. Isso está resumido no lema: “Viver e deixar viver”.

A Décima Tradição nos liberta para nos concentrarmos na recuperação no que diz respeito à forma de nos relacionarmos, sem os conflitos que existem ao nosso redor.

Nenhum grupo ou pessoa pode viver completamente livre do conflito, mas em MADA podemos viver e prosperar com um mínimo de conflito.

Reflexões da Décima Tradição:

  1. Será que em algum momento damos a impressão de que há uma opinião de MADA sobre outros grupos de Doze Passos?
  2. Podemos compartilhar nossa própria experiência em relação a outras coisas sem mencionar nomes ou darmos a impressão de que estamos expressando a opinião de MADA?
  3. No roteiro da reunião e nas práticas do grupo cuidamos para não parecer que MADA tem alguma opinião sobre qualquer desses assuntos?
  4. Ao compartilharmos em nossas reuniões tentamos ajudar as recém-chegadas a entender melhor o programa de Doze Passos de MADA?
  5. Será que achamos MADA mais interessante quando há uma centelha de controvérsias no grupo?
  6. Será que temos medo de nos pronunciarmos em voz alta em defesa da Décima Tradição quando vemos outras companheiras ligando MADA a assuntos externos?
  7. Nos concentramos em nossos laços comuns e não nas nossas diferenças?