NOVEMBRO É MÊS DE…

DÉCIMA PRIMEIRA TRADIÇÃO

Nossa política de relações públicas baseia-se na atração não na promoção. Cabe-nos sempre preservar o anonimato pessoal na imprensa, rádio, filmes, televisão ou em outros meios públicos de comunicação.

A Décima Primeira Tradição nos dá algumas orientações para transmitirmos a mensagem de MADA: orientações a respeito das quais todos os membros necessitam estar conscientes à medida que começam a partilhar nosso programa com aqueles que estão fora de MADA.

A primeira sugestão é que divulguemos MADA ao público em geral sem promovê-lo. Assim, usamos os meios públicos de comunicação (rádio, televisão, jornais, painéis informativos, anúncios nas listas telefônicas, folhetos em quadros de avisos etc.) a fim de fornecer informações sobre o nosso programa. Queremos que as pessoas saibam o que é MADA e como nos encontrar.

Nessa divulgação, contudo, nós não promovemos o grupo através de apelos pessoais, endosso de pessoas famosas ou outros meios de persuasão. O uso dos meios de comunicação dessa maneira não profissional permite que MADA atraia para si aquelas que estão prontas para se beneficiarem do que temos a oferecer.

Transmitimos melhor a mensagem quando compartilhamos francamente o que é MADA e o que tem sido nossa própria experiência, sem tentar dizer às outras que elas necessitam do nosso tipo de recuperação. Respeitando a Décima Primeira Tradição, respeitamos o direito das mulheres escolherem o MADA para si mesmas. Essa é a política de relações públicas da Irmandade: fazemos tudo o que podemos para dizer às pessoas o que é MADA, como funciona, onde nos reunimos.

A Décima Primeira Tradição afirma que todos os membros devem manter seu anonimato pessoal quando falarem de sua participação em MADA em qualquer meio público de comunicação. Para respeitar essa Tradição, aquelas de nós que escreverem livros ou que forem entrevistadas em alguma reportagem têm duas opções.

A primeira é evitar ser chamadas de membros de MADA (mesmo que digam serem mulheres que amam demais), e então ficam livres para usar seus nomes completos ou mostrar seus rostos. Aqui a ênfase é na mulher como indivíduo, sem estar ligada publicamente ao programa de MADA.

A outra opção é ir em frente e se identificar como membros de MADA. Quando fizerem isso, devem assegurar-se de que seus rostos não estão sendo mostrados e que seus sobrenomes não estão sendo usados. Quando temos o cuidado de respeitar a Décima Primeira Tradição dessa maneira, a ênfase permanece em MADA, e não em nós mesmas. Cabe a nós esclarecermos a Décima Primeira Tradição aos entrevistadores e fotógrafos e pedir a eles que nos ajudem a proteger nosso anonimato.

Não é por acaso que a palavra “Anônimas” é parte do nosso nome. O anonimato pessoal em público mostra que levamos nossas Tradições a sério e que outras mulheres podem se juntar a nós e sentirem-se seguras de que sua filiação será mantida em sigilo.

A humildade é uma das qualidades que precisamos desenvolver para nos recuperarmos desta doença. Manter nosso anonimato nos meios públicos de comunicação é uma maneira de pôr em prática a humildade. É uma maneira de abandonarmos nossa ambição pessoal para nos manter saudáveis espiritualmente. Aquelas que ignorarem nossa Décima Primeira Tradição causarão prejuízos ao espírito da Irmandade de MADA.

Ao mesmo tempo, quebras de anonimato representam erroneamente a Irmandade de MADA perante o público, pois colocam as personalidades acima dos Princípios.

Reflexões da Décima Primeira Tradição:

  1. De que maneira nosso grupo divulga o local e o horário de suas reuniões para as mulheres que queiram frequentá-lo?
  2. De que maneira nosso grupo informa ao público ou apoia nosso Intergrupo em seus esforços de informação pública sobre o programa de MADA?
  3. Será que nossa recuperação em MADA é atraente o bastante para atrair outras companheiras para MADA?
  4. Estamos dispostas a falar a favor da Décima Primeira Tradição sempre que a vemos sendo ignorada?

“ATRAÇÃO E NÃO PROMOÇÃO”

Esse princípio é bom para nós e essencial para a Irmandade de MADA. Nossa recuperação individual e a unidade do grupo e sua eficácia dependem deste tipo pouco comum de relações públicas.

A Décima Primeira Tradição se baseia na fé em nosso programa e neste Poder Superior a nós, que guia MADAs às nossas portas. Tudo que precisamos fazer é deixar que os fatos sobre MADA e seus princípios sejam conhecidos.

 

Quando mantemos nossa Tradição de anonimato, garantimos que MADA permanecerá uma Irmandade espiritual, apoiando todas nós em nossa recuperação.