MARÇO É MÊS DE…

TERCEIRO PASSO

Decidimos entregar nossa vontade e nossa vida aos cuidados de Deus, como nós O concebíamos.

No Primeiro Passo, admitimos que não tínhamos controle sobre nossos relacionamentos. No Segundo Passo, vimos que precisávamos da ajuda de algum Poder Superior que nós, para nos recuperar da nossa doença. No Terceiro Passo vamos exercitar nossa entrega e aceitação. Vamos aprender a deixar o controle de nossas atitudes perante nossos relacionamentos e nossas vidas, e confiá-los a esse Poder Superior. E como já vimos no Segundo Passo, esse Poder é um Deus conforme nossa concepção pessoal.

Nossa dependência de relacionamentos é basicamente uma doença do controle. Tentávamos de todas as maneiras controlar nossos relacionamentos doentios, para que as pessoas agissem conforme nossa vontade. E nossa doença nos fazia escolher exatamente aquelas pessoas que não tinham para nos dar aquilo que necessitávamos. Muitas vezes colocávamos nossa vontade e nossas vidas nas mãos de outras pessoas, deixando que elas controlassem nossas atitudes de forma destrutiva.

Na realidade, nunca tivemos e nem teremos total controle sobre as coisas. Não temos o poder de controlar a chuva, a vida ou a morte. Praticar o exercício de entregar nossa vontade e nossa vida aos cuidados de Deus é um meio de aceitar a vida como ela nos apresenta. Vejamos um exemplo: Imagine que você está em cima da hora para um compromisso importante e se encontra num terrível engarrafamento. Não há como mudar essa realidade. Você pode apresentar várias atitudes, como buzinar incessantemente ou esbravejar, mas nada disso fará com que você mude essa situação.

Esse exemplo no trânsito é uma situação onde você se encontra impotente. Sua própria vontade de nada adiantará. Quem sabe se aceitando os fatos do momento e entregando o resultado a Deus, você possa encontrar uma forma de aproveitar esse tempo para ler um pouco mais a literatura, meditar, ou fazer outra coisa que lhe seja útil.

Entregar não significa não fazer nada, ou deixar de tomar uma atitude necessária, esperando que as coisas mudem por si só. Entregar nossa vontade e nossa vida a esse Poder Superior é confiar que qualquer que seja o resultado obtido naquilo que nos empenhamos, “Ele” está cuidando de nós, acreditando que “Ele” sabe o que necessitamos e o que é melhor para nós a cada momento. Sentiremos então paz e serenidade, pois não estaremos mais lutando com a vida, mas penas fazendo nossa parte. Como o programa dos Doze Passos é uma prática e uma busca diária, muitas de nós poderão encontrar-se tomando a decisão de entregar suas vidas aos cuidados de Deus, aceitando a realidade, e flagrar-se, num outro momento, lutando para retomar esse controle com pensamentos como estes: “Tenho que resolver essa situação hoje de qualquer maneira”. “Posso lidar com isso sozinha”, “Se eu for boa e me empenhar o suficiente, desta vez o relacionamento vai dar certo” e assim por diante. Não se preocupe com essas recaídas.

O importante é estarmos dispostas a praticar o programa diariamente.

Perguntas do Terceiro Passo:

  1. Como sua “vontade desenfreada” em controlar as pessoas e situações prejudicou sua vida no passado?
  2. O que você considera ser necessário entregar em sua vida nesse momento?
  3. Que instrumentos você tem hoje para praticar esse terceiro passo?

 ORAÇÃO DO TERCEIRO PASSO

Deus ofereço-me a Ti,
Para que trabalhes em mim e faças comigo o que desejares.
Liberta-me da escravidão do ego,
Para que eu possa realizar melhor a Tua vontade.
Remove minhas dificuldades,
Para que a vitória sobre elas possa dar testemunho,
Diante daqueles a quem ajudarei,
De Teu Poder,
De Teu Amor e
De Teu Modo de Vida.
Possa eu sempre realizar a Tua vontade!

Fazer a oração da serenidade é uma forma de praticarmos este Terceiro Passo.

ORAÇÃO DA SERENIDADE

Deus, concedei-me a
SERENIDADE
Para aceitar as coisas que eu não posso modificar
CORAGEM
Para modificar aquelas que eu posso e
SABEDORIA
Para perceber a diferença.
SÓ POR HOJE!

Praticar o Primeiro Passo é o início fundamental.

Deixe uma resposta