SETEMBRO é o mês de…

NONO PASSO

Fizemos reparações diretas a essas pessoas, sempre que possível, exceto quando fazê-lo viesse a prejudicá-la ou a outras pessoas.

Às vezes, o orgulho, o medo e a procrastinação parecem ser uma barreira intransponível e obstruem o caminho do progresso e do crescimento.

O importante é partirmos para a ação, e estarmos prontos para aceitar as reações das pessoas que prejudicamos.

Fazermos o melhor que podemos para reparar quaisquer danos e, no momento certo devemos fazer as reparações que se fazem oportunas. Em alguns casos, as reparações podem estar além do nosso alcance. Nesse caso, a boa vontade pode substituir a ação. Entretanto, não devemos deixar de entrar em contato com alguém porque nos sentimos constrangidas, com medo ou por procrastinação. Ao livrar-nos da culpa, não devemos fazê-lo à custa de outra pessoa.

Não temos nem o direito nem a necessidade de colocarmos outra pessoa em apuros. Deve-se pedir orientação a outras pessoas sobre esses assuntos. Aprender a viver bem é, em parte, aprender a saber quando precisamos de ajuda. Em alguns relacionamentos antigos, ainda pode existir algum conflito mal resolvido.

Em muitos casos, só podemos procurar a pessoa e pedir-lhe, humildemente, que perdoe os nossos erros do passado.

Tente sempre se lembrar de que fazemos as reparações por nós mesmas. Em vez de nos sentirmos culpadas ou com remorsos, nós nos sentimos aliviadas do nosso passado. O nono passo nos ajuda com nossa culpa e ajuda o outro com a sua raiva. Às vezes, a única reparação que podemos fazer é ficarmos “limpas”, sem causar confusões por causa da nossa doença.

Devemos isso àqueles que amamos e, principalmente, a nós mesmas. Neste processo, somos devolvidas à sanidade, e parte da sanidade é, de fato, o relacionamento com os outros. Com menos frequência encaramos os outros como uma ameaça a nossa segurança.

A verdadeira segurança vai substituir a dor física e a confusão mental que vivemos no passado.

O amor incondicional que experimentamos vai revigorar a nossa vontade de viver e, para cada atitude positiva da nossa parte, haverá uma oportunidade inesperada. Uma reparação exige muita coragem e fé, e o resultado é o crescimento espiritual.

Estamos nos libertando dos destroços do nosso passado. Vamos querer manter a nossa casa em ordem, praticando o inventário pessoal num ritmo contínuo, no Décimo Passo.

 

O tempo fala por si. A paciência é uma parte importante da nossa recuperação.

Agosto é o mês de…

OITAVO PASSO

 

“Fizemos uma relação de todas as pessoas que tínhamos prejudicado e nos dispusemos a fazer reparações a todas elas”



 

O Oitavo Passo é o teste da nossa recém-encontrada humildade. Nosso objetivo é a libertação da culpa que carregamos até agora. Queremos olhar o mundo de frente, sem agressividade ou medo.”Será que estamos dispostas a fazer uma lista de todas as pessoas que prejudicamos?”


Faremos isso a fim de limpar o medo e a culpa que o passado ainda nos traz. Nossa experiência
já nos demonstra que precisamos sentir boa vontade para que esse possa surtir qualquer efeito. O Oitavo Passo não é fácil; exige um novo tipo de honestidade nas nossas relações com os outros.O Oitavo Passo inicia o processo do perdão. Se perdoarmos os outros, possivelmente seremos perdoadas e, finalmente, nós nos perdoaremos e aprenderemos a viver no mundo. Quando atingimos este passo estamos prontas para compreender mais do que ser compreendidas.


Podemos viver e deixar viver mais facilmente, quando conhecemos as áreas em que devemos reparações.Pode parecer difícil agora, mas depois que
o fizermos,perguntaremos por que não tínhamos feito isso
há mais tempo. É importante que se defina o que é “prejudicar”. Uma definição de prejuízo é dano físico ou mental.Outra definição de prejudicar é causar dor, sofrimento ou perda. O prejuízo pode ser causado por algo que seja dito, feito ou que não tenha sido feito. Podemos ter prejudicado com palavras ou ações, intencionais ou não. O grau de prejuízo pode ser com palavras ou ações, intencionais ou não.


O grau de prejuízo pode variar desde fazer com que alguém se sinta mentalmente desconfortável até o dano físico ou mesmo a morte.

 O Oitavo Passo nos confronta com um problema. Muitas de nós têm dificuldade de admitir que prejudicaram outras pessoas, pois se julgavam vítimas. Temos que separar o que fizeram conosco daquilo que fizemos com outros. Deixamos de lado nossas justificativas e a ideia de sermos vítimas.


Frequentemente sentimos que só prejudicamos a nós mesmas, porém, normalmente nós nos colocamos no último lugar na lista de reparações, quando nos colocamos. Esse passo faz o trabalho externo para reparar os destroços de nossas vidas.


Não nos tornamos pessoas melhores julgando os erros dos outros. O que nos fará sentir melhor é limpar nossas vidas, aliviando a culpa.Escrevendo a lista não poderemos mais negar, admitindo que prejudicamos outras pessoas, direta ou indiretamente, através de alguma ação, mentira, promessa quebrada ou negligência. Encaramos a lista com honestidade, com o objetivo de fazer reparações. O mais importante é que este passo nos ajuda a criar uma consciência de que estamos aos poucos, ganhando novas atitudes em relação aos outros.